Grupo de beduínos egípcios ocupa posto militar no Sinai

Cairo, 11 nov (EFE).- Um grupo de beduínos ocupou hoje um posto militar na península do Sinai e mantém retidos pelo menos dez soldados e um oficial, informaram à Agência Efe fontes oficiais.

EFE |

O incidente aconteceu perto da localidade de Rafah, no norte da península e próxima à fronteira com Israel, e foi protagonizado por beduínos da tribo Tarabin.

O chefe do Centro de Imprensa do Governo egípcio em Rafah, Musad Badawi, disse que há entre 15 e 20 militares retidos, entre eles um oficial.

O seqüestro aconteceu em meio a uma série de protestos por causa da morte de um beduíno ontem, em um controle de segurança. Segundo a agência oficial "Mena", a vítima era um contrabandista e não cumpriu a ordem de parar dada por agentes policiais.

Por causa deste incidente, houve várias manifestações na zona, com tiros para o alto e mobilizações de centenas de beduínos que protestavam contra a morte de um dos seus.

Segundo a rede de televisão "Al Jazira", os efetivos do Exército retidos pelos beduínos foram seqüestrados e levados a um local desconhecido. EFE hh-ag/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG