Um grupo de 250 talibãs atacou neste domingo um terminal de transportes da Otan no Paquistão, queimando 65 caminhões carregados com provisões para as tropas no Afeganistão e matando um guarda, informou a polícia, que classificou a ação de audaciosa.

Os 250 militantes cercaram o terminal, localizado no subúrbio da cidade de Peshawar (noroeste), e renderam os 12 guardas que faziam a segurança do local, matando um deles antes de atear fogo aos caminhões e destruir outros equipamentos.

O comandante policial Abdul Qadir Qamar explicou que os agressores, que obtiveram a gasolina usada para queimar os veículos em um posto próximo, fugiram com a chegada da polícia. Segundo a fonte, o ataque foi muito bem preparado.

Qamar informou ainda que o número de vigilantes no terminal havia sido reforçado recentemente, mas, mesmo assim, eles foram dominados pelo grande número de agressores na nova investida.

O audacioso ataque também destruiu dois veículos blindados, dois caminhões-tanque antiincêndio, contêineres de munição e cerca de 90 jipes destinados às tropas internacionais no Afeganistão.

A polícia considerou este ataque algo muito grave. "É primeira vez que os militantes atacam num número tão grande", explicou Qamar.

Em Cabul, o coronel Greg Julian, porta-voz das forças americanas no Afeganistão, tentou minimizar o incidente. "Nós multiplicamos as vias pelas quais asseguramos que nossas tropas recebam o que precisam", afirmou, acrescentando que o ataque deste domingo "é o resultado da pressãao que está sendo exercida sobre os insurgentes na fronteira".

Segundo um chefe da segurança do posto, os rebeldes se aproveitaram do fato de que a polícia estava muito ocupada com as investigações da explosão de um carro-bomba num mercado de Peshawar na sexta-feira, quando morreram 27 pessoas.

"Além disso, neste fim de semana a segurança estava um pouco mais relaxada por causa da festa do Aid el-Kebir (que marca o fim do Hajj, a peregrinação à Meca)", explicou.

Há menos de uma semana, cerca de dez caminhões com provisões para as tropas da Otan no Afeganistão foram destruídos por insurgentes, em uma operação que acabou com a morte de duas pessoas.

Em meados de novembro, depois de um ataque dos talibãs, o Paquistão interrompeu por uma semana a atravessia pela passagem de Khyber, próximo de Peshawar, por onde os comboios transportam provisões, principalmente combustível, destinadas aos 53.000 soldados da Isfa, a coalizão da Otan no Afeganistão.

A passsagem de Khyber constitui um ponto de abastecimento estratégico para as forças da Otan na região. Fica situada próxima das zonas tribais do nordeste do país.

Essas áreas são dominadas por grupos de talibãs e combatentes da rede islamita Al-Qaeda, que fugiram do Afeganistão depois da queda do regime talibã em 2001.

str-sz/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.