Jerusalém, 28 nov (EFE).- Dezessete cidadãos israelenses continuam hoje desaparecidos em Mumbai após a onda de atentados que aconteceu na última quarta nesta cidade indiana, informaram fontes do Ministério de Relações Exteriores de Israel.

Pelo menos seis deles podem estar sendo mantidos como reféns na sede da organização judaica Chavad, centro que foi tomado por vários terroristas.

Entre os reféns neste local poderiam estar, segundo as fontes, o rabino Gabriel Holzberg e sua mulher, Rivka.

Outro grupo de israelenses, que a imprensa local calculou em seis, estaria no hotel Oberoi, que as forças de segurança indianas garantem ter sob controle há algumas horas.

As autoridades israelenses prosseguem as tentativas de localização dos outros israelenses "desaparecidos".

A ministra de Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni, que permanece em contato com os representantes diplomáticos de seu país presentes no país asiático, qualificou a situação de "muito complicada".

"Oferecemos às autoridades indianas toda a ajuda que precisarem", declarou Livni sobre uma oferta que, segundo a imprensa local, ficou sem resposta. EFE amg/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.