Grupo da Al Qaeda no Iraque assume ataques contra embaixadas

Por Jim Loney BAGDÁ (Reuters) - Um grupo militante ligado à Al Qaeda assumiu responsabilidade pelos ataques suicidas que tinham como alvo embaixadas no Iraque e deixaram 41 mortos, disse um grupo que monitora a comunicação de insurgentes.

Reuters |

O grupo Estado Islâmico do Iraque disse em uma mensagem publicada em fóruns de militantes muçulmanos na Internet que estava por trás dos ataques de domingo contra as missões do Irã, Egito e Alemanha, informou o Grupo de Inteligência SITE, dos Estados Unidos, nesta quinta-feira. Os ataques também deixaram 200 feridos.

O grupo negou a participação em explosões em sete prédios residenciais em Bagdá dois dias depois das explosões contra as embaixadas, disse o SITE. Essas explosões mataram ao menos 35 pessoas e feriram mais de 100.

Tensões aumentaram no Iraque desde que as eleições parlamentares do dia 7 de março não conseguiram determinar um claro vencedor. O resultado indefinido promete semanas de negociações entre blocos políticos para formar um novo governo.

(Reportagem de Jim Loney)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG