Grupo armado ataca com bombas de gás lacrimogêneo TV venezuelana Globovisión

Um grupo armado entrou, nesta segunda-feira, por volta do meio-dia na sede do canal de notícias Globovisión em Caracas. Na invasão à emissora, que se destaca pela crítica ao governo do presidente venezuelano Hugo Chávez, pessoas lançaram duas bombas de gás lacrimogêneo contra suas dependências, informou María Fernanda Flores, uma das diretoras do canal.

AFP |


EFE

Policiais mantêm guarda na frente da emissora que foi invadida
por homens com bombas de gás lacrimogêneo

Cerca de 30 homens armados chegaram à sede de Globovisión na capital e depois de ameaçarem os vigias com armas de fogo entraram nas instalações, onde lançaram bombas de gás lacrimogêneo.

Uma agente da polícia metropolitana ficou ferida, assim como os dois vigias privados.

"Responsabilizamos o presidente pelo que aconteceu hoje. Levaremos as coisas às últimas consequências", disse o diretor do canal, Alberto Federico Ravell.

Ele lamentou que "em plena luz do dia um grupo de partidários (do mandatário) se aproxime do canal e o ataque".

"Este atentado já não é mais contra a liberdade de expressão, mas contra a vida das pessoas que aí trabalham", denunciou.

A televisão mostrou imagens tomadas por suas câmaras de segurança nas quais se vê um grupo de pessoas com boinas vermelhas e bandeiras do partido UPV, aliado de Chávez, entrando nas instalações da Globovisión e acionando as bombas.


Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: explosãoinvasãotelevisãovenezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG