Gripe suína resistente a droga infecta 5 em Gales

Cinco pacientes em tratamento no Hospital Universitário de Cardiff, capital do País de Gales, foram infectados com uma variante do vírus da gripe suína resistente ao medicamento oseltamivir, também conhecido pelo nome comercial Tamiflu. As autoridades britânicas destacaram que todos os infectados no hospital galês já vinham sendo tratados para doenças graves e que, nessas circunstâncias, o fato não é inesperado.

BBC Brasil |

Apesar da confirmação dos casos, os primeiros de transmissão entre pessoas da variável resistente à droga, as autoridades britânicas voltaram a recomendar neste sábado a vacinação contra o vírus H1N1.

"Uma das coisas que isso nos ensina é que a vacinação é ainda mais importante, principalmente a vacinação daquelas pessoas que estão no alto da lista de prioridades, aquelas que têm doenças crônicas dos tipos que origiram este problema", afirmou o doutor Roland Salmon, diretor do Centro de Doenças Infecciosas do Serviço Nacional de Saúde Pública de Gales.

Em todo o mundo, há por volta de 60 casos de pessoas infectadas por variantes do H1N1 resistentes ao oseltamivir.

Estoque
O governo da Grã-Bretanha comprou uma quantidade do remédio Tamiflu, usado para tratar os sintomas da gripe suína, reduzindo o ciclo do vírus e os riscos de complicações, suficiente para tratar metade da população.

Por isso, a disseminação da variante resistente ao medicamento está sendo tratada como uma ameaça à saúde pública.

Dos pacientes infectados em Cardiff, dois já se recuperaram e receberam alta, um está na UTI e outros dois em isolamento.

As autoridades sanitárias britânicas destacam, entretanto, que não há riscos imediatos para a população e que estão sendo realizados testes para descobrir exatamente o que aconteceu.

"Essas são circunstâncias muito especiais, e é preciso aguardar para ver se isso realmente aconteceria em uma comunidade em que a maior parte das pessoas tem sistemas imunológicos perfeitamente normais", afirmou o doutor Salmon.

A resistência ao medicamento mais popular contra o vírus não significa, segundo as autoridades, que não existam tratamentos alternativos para o H1N1
Médicos britânicos também insistiram que o tratamento à base de Tamiflu continuará a ser indicado para a maioria das pessoas.

O governo britânico afirma que atualmente 46 pessoas estão sendo tratadas por gripe suína em hospitais do País de Gales. Já foram registradas 21 mortes por causa do vírus no país.

Em todo o mundo, o número de infectados pela doença já passou de 715 mil, segundo

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG