Gripe suína mata mais quatro na Argentina, 21 no total

A epidemia de influenza A (N1H1), também conhecida por gripe suína, matou mais quatro pessoas na Argentina, elevando o número de óbitos no país a 21, informou nesta quarta-feira o ministério da Saúde.

AFP |

No total, a Argentina já tem 1.391 casos confirmados da gripe suína, além de 967 casos suspeitos, ainda em análise.

Das 21 vítimas fatais, 16 residiam na periferia de Buenos Aires, quatro na capital e uma na província de Misiones, no nordeste do país.

"A zona mais comprometida é a região metropolitana" de Buenos Aires, onde vivem mais de 12,5 milhões de habitantes, informou a ministra da Saúde, Graciela Ocaña.

Do total de casos confirmados, 1.191 estão em Buenos Aires e na periferia da capital.

Em razão da epidemia, a ministra recomendou que os eleitores das legislativas do próximo domingo evitem ao máximo locais fechados e aglomerações.

Diante do avanço da gripe suína na Argentina, o ministro brasileiro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou na véspera que se evitem viagens ao país vizinho, especialmente com crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade.

Na segunda-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou um reforço da vigilância em portos e aeroportos brasileiros em virtude "do aumento do número de casos de influenza A (H1N1) nos países vizinhos".

ls/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG