Gripe suína: Londres questiona a eficácia de se fechar escolas

As autoridades britânicas receberam com prudência as conclusões de um estudo que sugere que o fechamento das escolas na volta às aulas poderia desacelerar o avanço da gripe suína, que já deixou 30 mortos no Reino Unido.

AFP |

O principal conselheiro médico do governo, Liam Donaldson, destacou que fechar as escolas, como pregam especialistas em um estudo publicado pela revista médica britânica The Lancet, seria "extremamente perturbador", e isso para resultados incertos.

"Acho que precisamos de muito mais para ir nesta direção, seria muito perturbador para a sociedade", declarou Donaldson ao canal de televisão GMTV. "Quando deveremos, então, reabri-las, na medida em que a gripe deve durar diversos meses", perguntou.

Donaldson lembrou que diversas escolas haviam sido recentemente fechadas no centro da Inglaterra para tentar conter a epidemia, sem resultado certo.

O Reino Unido é o país mais atingido da Europa pela pandemia de gripe suína, com quase 55.000 novos casos semana passada e 30 mortes até hoje.

O estudo da Lancet diz que fechar escolas e confinar os alunos em casa pode reduzir o número de pessoas atingidas pela epidemia (até 40%) e desacelerar sua progressão, permitindo, assim, ganhar tempo para produzir uma vacina.

bur-et/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG