Gripe suína já matou 22 no México

Gerardo Tena. México, 26 abr (EFE).- As autoridades da Cidade do México informaram hoje que duas pessoas morreram nas últimas horas por causa da gripe suína, aumentando o número de mortos pela doença no país para 22, sendo que mais de 60 falecimentos estão sob suspeita de terem sido provocadas pela mesma enfermidade.

EFE |

O prefeito da Cidade do México, Marcelo Ebrard, disse que os números de hoje dão conta de 73 pessoas internadas, 59 pessoas que chegaram a centros de atendimento com gripe e receberam alta, além de "cinco mortes na cidade em diferentes hospitais".

Uma fonte da Prefeitura esclareceu à Agência Efe que, das cinco mortes, apenas duas delas foram comprovadamente causadas pelo vírus da gripe suína. As outras três estão sob investigação.

As autoridades federais mexicanas aguardam os resultados de exames de outros possíveis 61 casos fatais.

No estado de Nuevo León, na fronteira com os Estados Unidos, houve o registro hoje da morte de uma mulher de 36 anos que apresentava os sintomas de gripe suína, mas testes ainda serão feitos para confirmar se a doença de fato provocou sua morte.

Por enquanto, as autoridades de Nuevo León instalaram um Comitê de Emergência para a Prevenção e Atendimento da Epidemia Viral, o qual fará uma vigilância sanitária a todos os viajantes provenientes da capital do país, assim como do vizinho estado americano do Texas, onde casos de gripe suína também foram detectados.

O secretário de Saúde da capital mexicana, Armando Ahued, disse hoje que no sábado houve 5.902 pessoas atendidas em centros de saúde, das quais 5.289 apresentavam infecções respiratórias agudas.

Destas, 298 foram declaradas clinicamente suspeitas, mas apenas 25 transferidas para hospitais.

O prefeito Ebrard disse que, dada a gravidade da situação na Cidade do México, a Prefeitura aplicará medidas adicionais às anunciadas ontem pelo Executivo federal.

Além da suspensão das aulas em escolas e universidades durante nove dias, haverá o fechamento do Tribunal Superior de Justiça e da Junta de Conciliação e Arbitragem, ambas instituições com alta demanda de consultas e trâmites legais.

Também permanecerão fechados os zoológicos de Chapultepec e o de San Juan Aragón, tradicionalmente muito visitados nos finais de semana.

O objetivo, disse Ebrard, é "reduzir a propagação do vírus na cidade a todo custo".

O foco do vírus suíno afeta principalmente a capital, ao estado do México e ao estado de San Luis Potosí, no centro-norte.

O prefeito disse em entrevista a "Rádio Fórmula" que está analisando até onde se deve reduzir o ritmo das atividades na cidade, que tem 8 milhões de habitantes, e cuja região metropolitana tem 18 milhões de moradores.

Ebrard também antecipou que trabalha em um "plano B" com sua equipe de Governo e um grupo de especialistas para o caso de a contingência se estender por mais de dez dias, mas não quis dar detalhes.

A primeira morte causada pela gripe suína foi registrada no estado mexicano de Oaxaca no último dia 13, revelou ontem o ministro da Saúde do México, José Ángel Córdova.

Segundo Córdova, o vírus "não está espalhado por todo o país", já que 15 dos 32 estados mexicanos não registraram nenhum caso de gripe suína e 14 deles apresentaram menos de 30 ocorrências.

Os sintomas da gripe suína são febre superior a 39°C e de maneira repentina, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação dos olhos e coriza. EFE gt-ea/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG