Gripe suína derruba Bolsas em todo o mundo

As Bolsas europeias operavam em baixa e a maioria das asiáticas fecharam em baixa nesta segunda-feira, em um clima de tensão pelo risco de pandemia de gripe suína, com uma queda considerável das ações das companhias aéreas e de grupos turísticos e uma alta das empresas farmacêuticas.

AFP |

Os mercados estão sob pressão depois do registro de mais de 100 mortes (20 confirmadas) no México pela gripe suína, que também afeta Estados Unidos e Canadá, além de ter provocado suspeitas de propagação a vários países.

Durante a manhã, o índice Footsie 100 de Londres caía 1,13%, o Dax de Frankurt retrocedia 1,92% e o CAC 40 perdia 1,64% em Paris.

Na Ásia, as Bolsas fecharam em queda. Hong Kong perdeu 2,74%, Xangai 1,77%, Seul 1,05% e Taipé 2,99%.

Tóquio resistiu com alta moderada de 0,21%, assim como Sydney, que fechou com ganho de 0,5%.

O temor de propagação da doença afeta especialmente os valores relacionados ao turismo. Na Bolsa britânica a companhia aérea British Airways estava entre as mais afetadas, com uma queda de 7,26%.

A fabricante de motores de avião Rolls Royce, as companhias turísticas TUI Travel e Thomas Cook e a de cruzeiros Carnival perdiam entre 4,43% e 7,87%.

Já as ações das farmacêuticas estavam em alta: GlaxoSmithKline ganhava 3,58%, AstraZeneca 1,55% e Shire 1,21%.

Em Frankfurt, as ações da maior companhia aérea alemã, Lufthansa, desabaram 10,60% durante a manhã.

Na Bolsa de Paris, o grupo Air France-KLM perdia 7,19%, o hoteleiro Accord retrocedia 6,26% e a empresa Aeroportos de Paris 4,91%.

Na Bolsa de Zurique, as ações do grupo farmacêutico suíço Roche registravam alta de 3,87% pelo possível efeito das vendas do medicamento antiviral Tamiflu, eficaz para tratar a gripe suína.

Os analistas preveem que Wall Street deve seguir a tendência do mercado europeu nesta segunda-feira.

burs-bcp/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG