Gripe suína: casos confirmados e suspeitos no mundo

A gripe suína, que pode ter feito até 103 mortos no México, parece se espalhar por diferentes países.

AFP |

Seguem os casos registrados desde 24 de abril :

MÉXICO: epicentro da epidemia, o ministro da Saúde, José Angel Córdova, anunciou no domingo 103 mortes "prováveis", incluindo 20 confirmadas. O país registra 1.614 casos, com 400 pessoas hospitalizadas. O governo da Cidade do México, onde vivem 20 milhões de pessoas, suspendeu as atividades nas escolas e universidades, assim como os espetáculos, partidas de futebol - disputadas com portões fechados - e até as missas dominicais.

ESTADOS UNIDOS: 20 casos confirmados, sendo oito estudantes de Nova York, sete pessoas na Califórnia, duas no Texas, duas no Kansas e uma em Ohio. Washington declarou estado de emergência sanitária e anunciou exames em pessoas que chegaram ao país procedentes de países afetados pelo vírus. As autoridades advertiram para a possibilidade de mais casos.

CANADÁ: o país confirmou seis casos de gripe suína, quatro na Nova Escócia e dois na Columbia Britânica. São estudantes que visitaram a península de Yucatán. São casos benignos com sintomas moderados. As autoridades acreditam que serão registrados mais casos.

ESPANHA: a ministra da Saúde, Trinidad Jiménez, anunciou nesta segunda-feira um caso de gripe suína em um homem que viajou ao México, no primeiro infectado confirmado na Europa. O país tem 20 casos suspeitos.

COLÔMBIA: as autoridades colocaram sob vigilância nove pessoas que desembarcaram em Bogotá procedentes do México com sintomas de gripe. O governo reforçou os controles nos portos e aeroportos.

SUÍÇA: cinco suíços apresentaram sintomas de gripe ao voltar de uma viagem ao México e são submetidos a exames.

DINAMARCA: cinco pessoas que visitaram o México e o sul dos Estados Unidos, sob suspeita, estão em observação em dois hospitais.

GRÃ-BRETANHA: duas pessoas que retornaram na terça-feira do México foram internadas no domingo na Escócia por precaução.

NOVA ZELÂNDIA: nove estudantes secundários e um professor, que apresentam os sintomas da doença desde que retornaram de uma viagem de três semanas ao México, provavelmente contraíram a gripe suína, mas o diagnóstico depende de confirmação.

ISRAEL: um israelense foi internado ao voltar do México por suspeitas de infecção com o vírus da gripe suína. Os primeiros exames clínicos, no entanto, indicam que o paciente não parece estar infectado.

SUÉCIA: cinco pessoas estão sendo examinadas, segundo o Instituto Sueco para o Controle de Doenças Infecciosas.

HONG KONG: uma mulher que retornou dos Estados Unidos com sintomas da gripe suína foi hospitalizada para exames.

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG