As medidas de precaução para identificar o mais rapidamente possível os possíveis portadores do novo vírus da gripe suína surgida no México, onde já matou 20 pessoas, e nos EUA, se multiplicam no mundo inteiro.

A preocupação aumentou desde que a Organização Mundial da Saúde informou, sábado, que a gripe gerou uma situação grave e pode claramente provocar uma pandemia,

Diversos países da América Latina, como o Brasil, mais próximos do epicentro onde a doença foi detectada, vêm anunciando desde sexta-feira medidas de precaução.

As autoridades de Saúde de Brasil, Peru, Chile e Costa Rica ativaram planos de vigilância sanitária. No Peru, a vigilância dos turistas provenientes do México e dos EUA foi intensificada, enquanto no Chile o pessoal da área de saúde e a opinião pública foram alertados.

No Equador, medidas de prevenção e controle foram adotadas nos portos e aeroportos. Na Colômbia, cinco passageiros provenientes do México foram colocados sob observação e as autoridades sanitárias foram convocadas sábado para adotar um plano de prevenção.

No norte do continente americano, a ministra canadense da Saúde, Leona Aglukkaq, pediu mais vigilância aos canadenses.

Na Europa, três espanhóis que voltavam do México foram colocados sob vigilância por suspeita de estarem com gripe suína. As autoridades recomendam aos espanhóis prudência antes de ir ao México e sugerem aos que pretendem ir ao México se informar do avanço da epidemia.

Na Rússia, o primeiro-ministro, Vladimir Putin, assinou domingo uma ordem, criando uma comissão de prevenção contra a propagação da gripe suína no território. Além disso, suspendeu a importação de carne e derivados do México e países vizinhos.

Na França, onde há duas suspeitas da doença, o ministério da Saúde acionou uma célula de crise, que deve principalmente orientar os franceses que vivem no México. O centro de crise do ministério dos Assuntos Estrangeiros adotou um método para informar o público.

Na Alemanha, os serviços do ministério alemão da Saúde estão prontos para enfrentar possíveis casos da gripe suína e vão informar a população da dimensão do risco.

O continente asiático, ainda traumatizado com a Sars de 2003, ativou um alerta este fim de semana e pediu cuidado aos turistas.

Na China, as autoridades indicaram que estão estudando medidas de inspeção e de quarentena para se precaver diante do risco de pandemia.

No Japão, as autoridades reforçaram os controles nos aeroportos com os passageiros procedentes do México. Elas distribuíram máscaras e medem a temperatura dos passageiros para identificar eventuais casos de febre.

Na Nova Zelândia, um grupo de 22 estudantes e 3 professores estão em quarentena depois de terem passado três semanas no México. As autoridades locais pedem às pessoas que apresentarem sintomas de gripe que consultem um médico.

jpa/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.