Gripe suína: 3.009 casos confirmados nos Estados Unidos

Os Estados Unidos contabilizam nesta terça-feira 3.009 casos confirmados de gripe A(H1N1), contra 2.618 na véspera, e três mortes em território americano, segundo o balanço diário do Centro de controle e prevenção de doenças (CDC).

AFP |

Segundo o CDC, 45 estados americanos (inclusive a capital federal, Washington) foram atingidos, contra 44 na véspera.

Illinois, no norte, é o estado que contabiliza mais pessoas contaminadas, com 554 casos confirmados. Em seguinda, aparecem Wisconsin (norte), com 437 casos, e Texas, na fronteira com o México, com 206 casos confirmados.

Três pessoas morreram depois de contraírem gripe suína em território americano, as duas primeiras no Texas (sul): uma criança mexicana de quase dois anos e uma jovem de 30 anos. Ambos já estavam com problemas de saúde.

O terceiro caso, o de um homem com cerca de 30 anos que sofria de problemas cardíacos crônicos, foi anunciado na noite de sábado no estado de Washington (noroeste).

O balanço da gripe A(H1N1) no México, foco da doença, chegou a 58 mortos nesta terça-feira, ou seja dois a mais que na véspera, mas a curva da epidemia é descendente, afirmou o ministro mexicano da Saúde, o doutor José Angel Cordova. O último caso confirmado no país remonta a 7 de maio, e 2.224 doentes contaminados estão sendo tratados.

No mundo, a epidemia ultrapassou os 5.000 casos confirmados nesta terça-feira, dos quais 61 mortos, segundo a OMS.

Segunda-feira, um relatório publicado na edição on-line da revista científica Science falava em cerca de 23.000 pessoas contaminadas no México pelo vírus A(H1N1), um número dez vezes maior que o dos casos confirmados oficialmente nesse país.

cha/lm/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG