Gripe mata mulher em N.York

Washington, 24 mai (EFE).- As autoridades de saúde de Nova York comunicaram hoje a morte de uma mulher de 50 anos em virtude da gripe suína, o que elevou para dois o número de mortos pela doença nesta cidade americana.

EFE |

O Departamento de Saúde Mental e Higiene de Nova York disse que a mulher morreu neste fim de semana, em consequência de complicações relacionadas à nova gripe.

Jessica Scaperotti, porta-voz do órgão, disse que a mulher sofria de uma doença crônica e de diabetes, por isso seu sistema imunológico era fraco.

A primeira vítima da doença em Nova York foi Mitchell Wiener, subdiretor de uma escola pública e que morreu há uma semana.

Os primeiros casos na cidade foram detectados há um mês, quando cerca de 100 adolescentes de uma escola secundária começaram a ficar doentes depois que vários estudantes voltaram de uma viagem ao México.

No momento, Nova York tem 284 casos confirmados de gripe suína.

Segundo os últimos dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), o vírus causador da doença, o AH1N1, já infectou 6.552 pessoas em todo o país.

Com a morte da mulher neste fim de semana, subiu para 11 o total de mortos pela gripe suína nos Estados Unidos. EFE elv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG