Gripe já matou 30 pessoas em N.York

Nova York, 19 jun (EFE).- O departamento municipal de Saúde de Nova York reportou hoje mais sete mortes em decorrência da gripe suína, o que eleva a 30 o número de mortes nesta cidade vinculadas ao vírus AH1N1.

EFE |

Como em ocasiões anteriores, as autoridades municipais não identificaram as vítimas, mas informaram que os mortos tinham entre 25 e 64 anos.

O Departamento de Saúde lembrou que a maioria das mortes ligadas à doença nesta cidade ocorreram em pessoas que apresentavam fatores de risco que podiam agravar os problemas de saúde em caso de se contagiar com a gripe.

As autoridades insistiram em que a maioria das mortes registradas até agora é de pessoas que adoeceram no final de maio e início de junho, quando o surto da gripe estava em seu ponto alto em Nova York.

Os centros de saúde da cidade atenderam desde terça-feira passada outras 39 pessoas com problemas de saúde ligados ao vírus AH1N1 e, até o momento, 748 indivíduos foram hospitalizados na cidade por complicações originadas por essa variante da gripe.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção das Doenças (CDC, na sigla em inglês), a gripe afetou até o momento 21.449 pessoas nos Estados Unidos, onde as mortes dobraram desde sexta-feira passada, até alcançar o número de 87.

Entre essas mortes, o organismo só incluía 24 em Nova York.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE dvg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG