Gripe já matou 14 no Equador

Quito, 26 jul (EFE).- O número de mortos no Equador em consequência da gripe suína subiu para 14, após a confirmação hoje do falecimento de três pessoas por causa da doença, informou o Ministério da Saúde.

EFE |

Segundo o Ministério, o número de casos confirmados da gripe chegou a 477.

Diante do avanço da doença, o Governo do Equador adotou medidas de prevenção em diferentes âmbitos, entre eles, nos eventos religiosos, em um país onde a maior parte da população é católica.

O Ministério da Saúde equatoriano pediu que seja evitado o uso de condicionadores de ar nas igrejas para que o vírus não se espalhe, assim como deixar que portas e janelas fiquem abertas para que o ar circule.

Da mesma forma, as autoridades solicitaram que os beijos e abraços sejam evitados na saudação da paz e que os fiéis recebam a hóstia nas mãos, e não diretamente na boca.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE sm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG