Gripe deixa 10 milhões de alunos sem aulas em estados brasileiros

Rio de Janeiro, 29 jul (EFE).- Cerca de dez milhões de alunos brasileiros ficarão sem aulas durante os próximos dias porque as autoridades de vários estados prorrogaram hoje as férias do meio do ano para evitar um contágio em massa da gripe suína, que causou até agora 59 mortos no país.

EFE |

Entre os estados que decidiram adiar o retorno às salas de aula, previsto para 3 de agosto, estão São Paulo e Rio Grande do Sul, que registram o maior número de mortos pelo vírus, e o do Rio de Janeiro, entre outros.

No Rio Grande do Sul, o Governo estadual comunicou que "decidiu adiar o retorno às salas de aula da rede pública estadual para o dia 17 de agosto", afirmou.

A governadora Yeda Crusius recomenda "que essa posição também seja seguida pelas escolas municipais, privadas e universidades".

A medida afeta 1,2 milhão de alunos do estado do Rio Grande do Sul, onde a gripe já deixou 20 mortos.

Em São Paulo, onde houve 27 mortes pelo vírus AH1N1, a Secretaria Estadual de Saúde recomendou na terça-feira às escolas públicas e privadas que adiem o retorno às aulas em duas semanas, o que deixa 6,6 milhões de estudantes em férias forçadas.

No Rio de Janeiro, 1,6 milhão de alunos das escolas estaduais e municipais da capital e de Niterói e Duque de Caxias decidiram adiar o retorno às aulas para 10 de agosto.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE joc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG