O Grupo do Rio exigiu na terça-feira à noite do governo de fato de Honduras o fim dos atos de repressão contra a população e garantias à integridade física do presidente deposto Manuel Zelaya, assim como dos funcionários da embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

"O Grupo do Rio exige às autoridades de fato que cessem de imediato os atos de repressão contra a população e a violação dos direitos humanos de todos os hondurenhos, evitando agravar a crise que o país atravessa", afirma um comunicado da chancelaria mexicana, que preside o G-Rio.

lp/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.