Uma grife de roupas à prova de balas da Colômbia abriu suas portas na África do Sul. A abertura de um showroom do estilista colombiano Miguel Caballero, na terça-feira à noite em Johanesburgo, atraiu residentes abastados e especialistas militares.

O empresário sul-africano Ari Ben David, que pretende no futuro abrir uma loja da grife, disse à BBC que "a situação graver de criminalidade" da África do Sul explica a existência deste nicho de mercado.

Como o Brasil, onde a venda de automóveis blindados e os serviços de segurança particular geram bilhões por ano, a África do Sul é conhecida pelos seus altos níveis de delinqüência urbana.

Miguel Caballero descreve em seu website suas próprias roupas como soluções de "moda e segurança pessoal", e afirma que elas podem suportar desde tiros de uma pistola 9 mm ao disparo de um rifle AK-47.

Os clientes podem ainda encomendar uma cobertura à prova de facas.

A linha do colombiano, que tem distribuidores em 16 países, inclui paletós, jaquetas de couro, capas de chuva, camisas, coletes e uniformes para homens e mulheres.

Mas a maioria das peças é "muito cara" e está "fora do alcance das pessoas comuns", disse Ben David.

A grife foi fundada em 1992 na capital colombiana, Bogotá, outra metrópole conhecida no início dos anos 1990 pelos altos índices de criminalidade, seqüestros e assassinatos.

Leia mais sobre criminalidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.