Grevistas convocam ato no Congresso boliviano por lei eleitoral

La Paz, 13 abr (EFE).- Os líderes sindicais bolivianos que mantêm uma greve de fome junto ao presidente Evo Morales para pedir uma nova lei eleitoral convocaram as bases a se mobilizar em frente ao Congresso para exigir que a norma seja aprovada o quanto antes.

EFE |

Minutos depois que o Governo e a oposição anunciaram um acordo sobre o projeto de lei que ainda deve ser confirmado no Congresso, Isaac Ávalos, dirigente camponês, pediu que os manifestantes mantenham a greve de fome e ameaçou fechar o Parlamento se a norma for rejeitada.

"Aprovem a lei ou fechamos o Congresso", disse em entrevista coletiva o líder camponês, que expressou desconfiança sobre o princípio de acordo alcançado com a oposição, à qual qualificou de "direita mafiosa".

Já Pedro Montes, presidente da Central Operária Boliviana (COB), denunciou que os "legisladores não querem atender ao clamor e ao pedido do povo".

Montes, que também sustenta a greve de fome junto a Morales, acrescentou que os parlamentares de oposição "devem ser punidos, porque estão cometendo um crime com o povo boliviano".

Quase ao mesmo tempo da reunião dos sindicalistas, o Congresso se instalou e começou a debater, artigo por artigo, o projeto que regulará o pleito de 6 de dezembro e no qual Morales poderá se candidatar à reeleição. EFE az/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG