Cerca de quatro milhões de caminhões estão parados na Índia devido a uma greve de motoristas, em protesto contra o aumento no preço dos combustíveis. Os caminhoneiros afirmam que foram duramente atingidos pela subida do preço do petróleo, que aumentou 40% no mercado internacional desde o início de 2008.

Com a alta, o governo indiano foi obrigado a cortar os subsídios aos combustíveis, o que levou a reajustes nos postos de abastecimento.

Em junho, a Índia aumentou o preço dos combustíveis em 10%. Foi o segundo aumento do ano.

Inflação
Além de complicar o trânsito nas estradas, a greve também deve ter um significativo impacto econômico, já que os caminhoneiros transportam até 70% dos bens e produtos essenciais do país.

A expectativa é que a greve gere um aumento de preços, e o índice de inflação deve alcançar dois dígitos.

Analistas também temem uma desaceleração do ritmo de crescimento econômico.

Uma greve semelhante em 2004, que durou apenas uma semana, teve impacto negativo no crescimento anual da produção industrial.

O país importa cerca de 75% do petróleo cru que consome e controla o preço dos combustíveis para tentar conter a inflação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.