comoção interna na Colômbia - Mundo - iG" /

Greve no Judiciário obriga Uribe a decretar comoção interna na Colômbia

Bogotá, 9 out (EFE).- O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, decretou hoje estado de comoção interna em todo o país por 90 dias, com o objetivo de fazer frente à crise causada pela greve dos servidores do Judiciário, que completou 36 dias e bloqueia as decisões judiciais de 160 mil processos.

EFE |

Em mensagem à nação, Uribe disse que decidiu decretar o estado de emergência após o fracasso das negociações com os funcionários da Justiça, que começaram a paralisação em 3 de setembro e não aceitaram as altas salariais propostas.

Segundo o presidente, desde que a greve teve início, mais de 2,7 mil pessoas detidas por homicídio, tráfico de drogas e posse de armas acabaram soltas, mais de 120 mil processos permanecem sem decisão e 25 mil audiências foram canceladas.

"Isto causa uma tragédia ao país", delcarou Uribe, que teve um dia de reuniões com seus assessores antes de anunciar o decreto.

Segundo fontes oficiais, após 36 dias de greve, as perdas já passam de US$ 60 milhões.

Segundo a Constituição colombiana, "em caso de grave perturbação da ordem pública que atente de maneira iminente contra a estabilidade institucional", o presidente da República poderá decretar o "estado de comoção interna" por não mais que 90 dias, prorrogáveis por até dois períodos iguais. EFE gta/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG