Greve do campo argentino termina hoje com pressão para suspender bloqueios

Buenos Aires, 20 jun (EFE) - A quarta greve comercial do campo na Argentina contra os impostos às exportações de grãos terminará à meia-noite de hoje, anunciaram as patronais agropecuárias, em meio a crescentes pressões para que coloquem fim aos bloqueios de estradas que intensificam o desabastecimento.

EFE |

O conflito, que começou há 101 dias, significou o afastamento de pelo menos 20 mil trabalhadores de pequenas e médias empresas que se viram obrigadas a reduzir ou suspender suas atividades devido à escassez de insumos derivada da greve comercial do campo e dos bloqueios de estradas, de acordo com estimativas empresariais.

As quatro patronais rurais que realizam o protesto contra o Governo ratificaram que a não comercialização de grãos com destino à exportação terminará à meia-noite de hoje.

Os dirigentes das entidades tentam convencer suas bases e produtores agropecuários não filiados às patronais que levantem os bloqueios de estradas para poder pedir uma audiência com a presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner.

A Associação de Supermercados Unidos e a Câmara de Supermercados publicaram hoje um anúncio nos jornais exigindo a livre circulação nas rotas e advertindo de um grave desabastecimento de alimentos pelos bloqueios.

A distribuição de combustíveis também continua afetada, sobretudo no centro e no norte do país, onde, em vários postos, as bombas já estão vazias. EFE nk/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG