Greve ameaça obras de estádios para Copa de 2010

Cerca de 70 mil operários entraram em greve por tempo indeterminado na África do Sul, nesta quarta-feira, suspendendo os trabalhos nos estádios sendo construídos para abrigar os jogos da Copa do Mundo de 2010. Os sindicatos pedem um aumento de 13% aos trabalhadores, sob ameaça de atrapalharem os preparativos para o torneio.

BBC Brasil |

Cinco dos dez estádios que devem abrigar as partidas ainda estão em obras, entre eles o Soccer City, em Soweto, que deve sediar a final do Mundial.

Os organizadores, no entanto, dizem estarem confiantes de que os estádios estarão prontos a tempo, a não ser que a greve dure meses.

Infraestrutura
Na segunda-feira, um tribunal rejeitou um pedido feito pelos empregadores para declarar a greve ilegal.

Eles haviam oferecido uma contra-proposta de 10% de aumento, que foi rejeitada pelos sindicatos.

Nesta quarta-feira, centenas de operários se reuniram na frente do estádio de Soccer City para protestar.

"Estamos lutando pelo nosso país", gritavam eles.

Segundo correspondentes da BBC na África do Sul, se a paralisação continuar, há uma grande preocupação com a finalização de uma ferrovia que vai ligar o aeroporto de Johanesburgo e o centro da cidade, prevista para ser inaugurada apenas duas semanas antes do início da Copa.

Muitos dos trabalhadores em greve atuam na construção de infraestrutura de transportes para o torneio.

Esta é a primeira vez que o Mundial será realizado em um país da África.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG