Greenpeace protesta contra Hewlett Packard em Pequim

Pequim, 25 jun (EFE).- A organização ambientalista Greenpeace realizou nesta quinta-feira um protesto em Pequim contra a multinacional Hewlett Packard (HP), acusada pela ONG de utilizar materiais tóxicos na fabricação de seus computadores portáteis.

EFE |

Ativistas do Greenpeace vestidos com uniformes protetores, luvas e máscaras foram à sede local de HP, na região comercial de Guomao, carregando computadores e cartazes nos quais se lia "HP: Produtos Prejudiciais".

"É uma vergonha que a HP, líder mundial de vendas, continue lançando produtos perigosos no mercado, apesar dos protestos feitos há alguns anos", disse Jamie Choi, diretora de campanha do Greenpeace.

"É irresponsável vender algo que prejudica o meio ambiente e a saúde do ser humano", acrescentou.

Segundo o Greenpeace, a HP prometeu em 2007 deixar de utilizar cloreto de polivinila (PVC) e os retardantes brominados de chama (BFRs) em seus produtos antes do fim de 2009, mas recentemente a companhia anunciou que adiava esta decisão para 2011.

O PVC é um dos plásticos mais prejudiciais ao meio ambiente e pode formar dioxinas, uma substância cancerígena.

O Greenpeace assinalou que outras multinacionais como Apple, Dell, Lenovo e Acer acabaram completamente com o uso de BFRs e quase totalmente com o do PVC. EFE abc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG