Gratuidade do serviço de saúde passa a vigorar hoje no Paraguai

Assunção, 25 dez (EFE).- Os serviços de saúde pública passam a partir de hoje a serem gratuitos no Paraguai, dentro um processo iniciado em setembro de 2008 e que faz parte de uma das promessas de campanha do presidente Fernando Lugo.

EFE |

O Governo iniciou esse processo de gratuidade há três meses, quando liberou as consultas médicas sem custo. Em outubro, estendeu o benefício a serviços mais especializados da saúde pública.

A partir de hoje também se suprime o pagamento de tarifas e consultas, hospitalizações, diagnósticos e alguns remédios, como explica o Ministério da Saúde.

A iniciativa procura ampliar o atendimento médico para os setores mais pobres da população. Segundo números oficiais, 19% dos paraguaios vivem na pobreza extrema.

A implantação da gratuidade dos serviços sanitários estatais terá para o Ministério da Saúde o custo de cerca de 312 bilhões de guaranis (US$ 65,4 milhões) em 2010. Segundo a ministra da Saúde, Esperanza Martínez, os gastos serão compensados parcialmente com as transferências orçamentárias que são dadas aos conselhos locais e centros regionais de saúde.

Lugo, ex-bispo católico, chegou à Presidência em agosto de 2008 à frente de uma coalizão de centro-esquerda cuja base parlamentar principal é o Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), de centro-direita e segunda força política do país. EFE rg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG