Avaria em linhas de alta tensão por tempestade de granizo paralisa o maior aeroporto da capital russa

O maior aeroporto de Moscou ficou paralisado neste domingo por causa de uma avaria nas linhas de alta tensão, provocada por uma tempestade de granizo que causou estragos no trânsito da cidade. O aeroporto internacional de Domodedovo, por onde passam cerca de 55 mil passageiros diariamente, sofreu um corte total de energia às 8h locais (5h de Brasília).

Um gerador elétrico de emergência permitiu que o terminal recebesse os aviões que já se aproximavam para aterrissar, mas duas horas depois do apagão todos os voos partindo ou chegando de Domodedovo foram cancelados, informou um porta-voz do terminal à rede de televisão NTV.

Ramos de árvore em frente ao teatro Bolshoi, no centro de Moscou, ficam cobertos de gelo por causa de frio que atinge a Rússia
Reuters
Ramos de árvore em frente ao teatro Bolshoi, no centro de Moscou, ficam cobertos de gelo por causa de frio que atinge a Rússia
Pelo menos 16 mil viajantes ficaram presos no aeroporto, sem informações imediatas sobre quando o problema elétrico seria resolvido. O segundo aeroporto de Moscou, Sheremetyevo, permaneceu aberto, mas alguns voos sofreram atrasos de até duas horas. A princípio, esse terminal deveria receber alguns dos voos previstos para Domodedovo, mas um porta-voz disse que as autoridades suspenderam esse planejamento.

De acordo com o subdiretor do governo regional, cortes semelhantes de energia afetaram 455 municípios em torno da capital russa, deixando no escuro pelo menos 197 mil.

As temperaturas se aproximavam de zero grau neste fim de semana em Moscou, provocando inesperadas chuvas que transformaram a cidade em uma "pista de patinação sobre concreto", como descreveu uma emissora de televisão local.

Alguns moscovitas colocaram colchões sobre seus carros para protegê-los das pedras de gelo enormes que caíam sobre a cidade. As autoridades municipais de Moscou, que tem 10 milhões de habitantes, recomendaram à população permanecer em casa "a menos que se trate de uma emergência".

As chuvas geladas também prejudicaram o fornecimento de energia de bondes e ônibus elétricos na capital russa, levando a empresa que administra o serviço a fornecer 96 veículos extras movidos a combustível para cobrir as rotas afetadas.

Os trens da periferia da cidade também registraram atrasos, "afetando quase todos os destinos", segundo um porta-voz da agência de trânsito à agência Interfax.

As temperaturas registradas na região em dezembro estão em torno de cinco graus abaixo de zero, com a mínima alcançando oito graus negativos, de acordo com um site.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.