Os principais clubes de futebol europeus vêm resistindo aos efeitos da crise econômica global, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira. A pesquisa, conduzida pela empresa de contabilidade Deloitte, sugere que o público nas duas primeiras rodadas desta temporada da Liga dos Campeões foi 5% maior do que no ano passado e a audiência dos jogos da primeira divisão do campeonato inglês permanece em torno de 90%.

O estudo afirma ainda que a boa saúde financeira dos clubes europeus pode ser exemplificada pelo novo contrato de camisa do Liverpool.

O clube inglês vai receber 80 milhões de libras por usar, a partir de julho e pelos quatro anos seguintes, a marca do grupo bancário Standard Chartered. O time encerra nesta temporada uma parceria de 17 anos com o patrocinador anterior, a cerveja Carlsberg.

Proteção
O também inglês Arsenal foi outra equipe que mostrou melhorias no setor financeiro. Seu último balanço mostrou um aumento dos lucros anuais em quase 25%, alcançando 45.5 milhões de libras.

"Quando a crise econômica nos atingiu, expressamos um otimismo cauteloso de que a forte e leal base de torcedores, assim como os contratos comerciais e de transmissão em longo prazo dos clubes de futebol forneceriam a eles uma certa proteção contra os piores efeitos das turbulências", disse Dan Jones, porta-voz da divisão esportiva do grupo Deloitte.

"Os clubes sabiam que os piores efeitos seriam sentidos na temporada 2009/10 e os bons públicos atingidos até agora são um sinal reconfortante", disse.

O estudo afirma que, embora os clubes ingleses pequenos estejam sendo mais prejudicados, os impactos da crise vêm sendo minimizados "pelo mecanismos de distribuição das verbas de transmissão".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.