Grandes agricultores pedem renúncia de Minc

Brasília, 2 jun (EFE).- A Confederação Nacional de Agricultura (CNA) exigiu hoje a renúncia do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, depois que ele chamou grandes empresários do campo de vigaristas.

EFE |

A senadora Kátia Abreu, presidente da CNA, que agrupa os maiores empresários do campo no país, denunciou hoje Minc perante a Comissão de Ética da Presidência, que julga o comportamento dos membros do Governo, e perante a Procuradoria Geral da República.

A denúncia considera os adjetivos usados por Minc "inaceitáveis" e exige que o ministro seja destituído. "Acusar de vigaristas os integrantes de um relevante setor da economia brasileira revela uma total ausência de condições para exercer esse cargo", afirma.

O documento apresentado por Abreu acrescenta que "a situação é particularmente grave na medida em que o senhor Minc dirige e supervisiona órgãos e entidades do Governo que fiscalizam os produtores rurais em relação ao cumprimento das leis de meio ambiente".

Minc deu as declarações que provocaram a denúncia em um ato público com quatro mil pequenos agricultores, realizado na semana passada.

Nesse ato, o ministro criticou os grandes empresários agrícolas, sobre quem disse que "fingem que defendem a agricultura familiar", mas na realidade "enganam"os pequenos agricultores "como vigaristas".

Minc rebateu hoje as denúncias da CNA e disse que "não passam de uma manobra" para tentar forçá-lo a renunciar. EFE ed/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG