Grã-Bretanha tem maior taxa de desemprego em 13 anos

A taxa de desemprego subiu a 7,9% na Grã-Bretanha nos três meses encerrados em outubro, o maior índice em 13 anos e um décimo a mais que no período julho-setembro, anunciou o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS).

AFP |

O número de desempregados teve alta de 21.000, para alcançar o total de 2,49 milhões de pessoas, um recorde desde 1995, mas ao mesmo tempo o menor aumento trimestral em 18 meses, segundo o ONS.

Os mais afetados continuam sendo os jovens com idades entre 16 e 24 anos. Nesta faixa etária, a taxa de desemprego aumentou 0,9% nos três meses, a 18,4%, a maior desde o início do cálculo em 1992.

Mas o número de pedidos do seguro-desemprego permaneceu em queda, de 6.300 pessoas, mês passado, a 1,6 milhão, o que no entanto é meio milhão superior ao número de 12 meses atrás.

"Há poucos meses parecia inconcebível que acontecesse qualquer queda no número de demandantes este ano ou até nos primeiros meses de 2010", afirmou o analista Howard Archer da IHS Global Insight.

O economista Colin Ellis, da Daiwa Securities, entrevistado pela agência Dow Jones, foi além: "Estes números reforçarão as esperanças de que a recessão termine no quarto trimestre de 2009".

O Reino Unido é a única potência desenvolvida que ainda não saiu da recessão, após seis trimestres consecutivos de contração da economia. Os analistas acreditam que o país retomará o caminho do crescimento no último trimestre de 2009.

ra/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG