Grã-Bretanha reforça segurança em metrôs e aeroportos

Nível de alerta para ataque terrorista continua o mesmo, mas imprensa britânica relata maior presença policial em terminais

iG São Paulo |

Autoridades da Grã-Bretanha reforçaram a presença policial em estações de trem e aeroportos nesta sexta-feira, de acordo com a imprensa local. A polícia e o governo, porém, não anunciaram oficialmente nenhuma mudança no nível de alerta para ataques terroristas.

De acordo com relatos da imprensa britânica, a segurança foi reforçada nos aeroportos de Heathrow, em Londres, e Luton, ao norte da capital inglesa. A presença policial também aumentou em estações de metrô como St. Pancras e King's Cross.

AP
Policial é visto na estação de Kings's Cross em Londres, na Inglaterra, ao lado de cartaz sobre procedimentos de segurança

As especulações sobre uma possível elevação do nível de alerta para ataques terroristas começou na quinta-feira, quando emissoras de TV britânicas disseram que todos os policiais do setor de transportes com folga marcada para esta sexta-feira teriam de ir ao trabalho.

Segundo o jornal americano "The New York Times", autoridades disseram que não há nenhuma informação sobre um ataque iminente. Oficialmente, o nível de alerta continua sendo "grave", o segundo mais alto, vigente há cerca de um ano.

Ainda de acordo com o "The New York Times", a Grã-Bretanha usa um sistema de alerta de terrorismo baseado em dois mecanismos diferentes. Há um nível nacional, que geralmente é conhecido pela população, e notificações que são mantidas em segredo e se referem a ameaças a áreas específicas.

'Grave ameaça'

No fim de dezembro, a ministra britânica do Interior, Theresa May, afirmou que o Reino Unido enfrenta "uma grave e real ameaça de terrorismo". Theresa fez a declaração após a detenção de 12 homens em várias localidades do país suspeitos de preparar e instigar atos terrorista dentro do país. Foi a maior operação antiterror em dois anos no Reino Unido

Os homens, cinco deles de Cardiff (País de Gales), quatro de Stoke-on-Trent (Inglaterra) e três de Londres, foram detidos em suas casas ou nos arredores, sob a suspeita de conspiração, preparação e instigação de atos terroristas. Três foram liberados e nove foram indiciados.

Também em dezembro, um homem de origem iraquiana que viveu durante anos na cidade britânica de Luton foi identificado como autor de um atentado a bomba em Estocolmo, na Suécia. Acredita-se que explodiu a si mesmo após tentar detonar uma bomba em uma rua movimentada da capital sueca. Duas pessoas ficaram feridas pela explosão.

Em 29 de setembro, a imprensa americana noticiou que fontes de inteligência disseram ter descoberto um plano da Al-Qaeda para matar civis em lugares turísticos na França, Grã-Bretanha e Alemanha. Os ataques aconteceriam como em Mumbai, na Índia, em 2008, com atiradores disparando a esmo em meio à multidão.

Com AP

    Leia tudo sobre: grã-bretanhaterrorismoalerta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG