Grã-Bretanha recruta espiões homossexuais

A agência de inteligência britânica está recrutando espiões homossexuais, e quer que sua direção seja mais aberta em relação a temas sexuais, informou nesta segunda-feira o jornal Financial Times.

AFP |

O chefe executivo da Stonewall, um lobby que defende os direitos dos gays, revelou ao jornal econômico ter sido contratado pelos Serviços de Segurança, mais conhecidos como MI5, como parte de uma nova política cujo objetivo é aumentar o número de homossexuais na inteligência britânica.

"Historicamente, os serviços públicos empregam o homem branco, heterossexual e que às 16H30 pega o trem de volta para Tunbridge Wells", disse Ben Summerskill.

A decisão do MI5 "é um reconhecimento de que a classe dirigente está mudando lentamente e cada vez mais é um reflexo da sociedade", afirmou.

Nos últimos anos, as agências de inteligência britâncias trabalham para aumentar sua rede de recrutamente. Em maio de 2007, por exemplo, o serviço exterior MI6 publicou pela primeira vez anúncios nos meios de comunicação e em seu prórpio site oferecendo vagas de trabalho.

O Government Communications Headquarters (GCHQ), centro britânico de escutas, por sua vez, inseriu anúncios em videogames populares numa tentativa de atrair os amantes das novas tecnologias para seu quadro de funcionários.

psr/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG