Grã-Bretanha quer criminalizar sexo com prostituta controlada por cafetão

O governo britânico quer tornar crime pagar por sexo com uma mulher forçada por um cafetão a se prostituir na Inglaterra e no País de Gales. Segundo a proposta que será anunciada pela ministra do Interior, Jacqui Smith, nesta quarta-feira, será crime pagar por sexo com uma mulher controlada para o ganho de outra pessoa.

BBC Brasil |

Os que forem considerados culpados pagarão multa e terão uma ficha criminal. E alegar desconhecimento das circunstâncias sob as quais uma prostituta está trabalhando não contará como defesa.

Ainda pelos planos, quem pagar por sexo com mulheres vítimas de tráfico humano sabendo disso pode ser acusado de estupro.

E a polícia passaria a ter poderes para fechar bordéis. No momento, isso só pode ser feito quando o loca é associado a comportamento anti-social ou uso de drogas pesadas.

Atualmente, comprar e vender sexo é legal, mas outras atividades relacionadas à prostituição, como aliciar e intermediar, são ilegais.

A ministra Jacqui Smith disse à BBC que a proposta indica que "homens devem pensar duas vezes antes de pagar por sexo. A razão para isso é que a maioria das mulheres não quer estar envolvida em prostituição".

"Mulheres vítimas de tráfico humano não têm escolha, homens têm", completou.

Mas Nikki Adams, de uma organização que representa prostitutas na Inglaterra, disse que o governo "inventou" o número de mulheres sendo traficadas para dentro da Grã-Bretanha e que a maior parte das atividades de prostituição envolve "sexo com consentimento".

O Ministério do Interior estima que quase 80 mil pessoas estejam envolvidas em prostituição na Grã-Bretanha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG