Grã-Bretanha prende três por envio de lixo para o Brasil

A agência ambiental britânica prendeu três homens nesta quinta-feira na cidade de Swindon, no sul da Inglaterra, em conexão com o caso de exportação de lixo da Grã-Bretanha para o Brasil. O anúncio foi feito por nota oficial.

BBC Brasil |

A agência ambiental diz que, "por motivos legais", o nome das pessoas não pode ser divulgado. A prisão foi feita por funcionários da divisão de crime ambiental da agência do governo, com ajuda da polícia do condado de Wiltshire, onde fica Swindon. Os detidos têm 49, 28 e 24 anos. No comunicado, a agência ambiental disse estar trabalhando com as autoridades brasileiras para investigar a origem de 99 contêineres "que foram supostamente exportados ilegalmente para o Brasil".

A nota afirma que o Ibama teria divulgado que pelo menos dois contêineres possuíam mistura de lixo doméstico e lixo hospitalar, como seringas, mas que a agência ambiental britânica não confirma esta informação "neste estágio".

Repatriação do lixo

O governo britânico diz que aguarda a liberação dos contêineres pelas autoridades brasileiras para que possa dar sequência à investigação. Segundo o governo britânico, as empresas que fizeram o transporte de cargas concordaram em repatriar os contêineres para a Grã-Bretanha, bancando os custos da operação.

"As prisões de hoje marcam um progresso importante na nossa investigação sobre a suposta exportação de lixo da Grã-Bretanha para o Brasil", disse a diretora de gestão de resíduos da agência ambiental britânica, Liz Parkes. "O governo britânico assumiu uma liderança global forte para combater o comércio ilegal de lixo, com objetivo de proteger as pessoas e o ambiente." A nota afirma ainda que o mercado de exportação de material para reciclagem é legítimo e está crescendo, mas que a legislação é "estrita, porém clara".

A pena máxima para exportação ilegal de lixo é multa sem limite de valores e até dois anos de prisão. Nos últimos meses foram encontrados contêineres com centenas toneladas de lixo provenientes da Grã-Bretanha nos portos de Santos (SP), Rio Grande (RS) e na alfândega de Caxias do Sul (RS). Entre o material encontrado, estavam pilhas, seringas, camisinhas e fraldas usadas.

Na quarta-feira, o ministério das Relações Exteriores do Brasil instruiu a Delegação Permanente em Genebra a apresentar, nos termos da Convenção de Basileia, uma denúncia de tráfico de resíduos perigosos provenientes da Grã-Bretanha.

    Leia tudo sobre: genebragrã-bretanhalixo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG