Segundo mídia britânica, homem detido é detetive particular que espionou ilegalmente membros da família real para tabloide

A polícia britânica anunciou nesta quarta-feira mais uma prisão relacionada ao escândalo de espionagem que abalou o império midiático de Rupert Murdoch e a classe política da Grã-Bretanha. Segundo o jornal The New York Times, a mídia britânica identificou o homem como Glenn Mulcaire, 41 anos, um detetive particular que estaria no centro do escândalo.

Leia também:
- Entenda o escândalo das escutas ilegais

- Membros da Família Real foram alvo de escutas ilegais

James e Rupert Murdoch prestam depoimento no Comitê de Mídia do Parlamento britânico (19/7)
AP
James e Rupert Murdoch prestam depoimento no Comitê de Mídia do Parlamento britânico (19/7)

Essa é a décima oitava prisão desde que foram intensificadas as acusações contra o tabloide News of the World de Rupert Murdoch que, para conseguir furos de reportagem, interceptava mensagens em caixas postais telefônicas de celebridades e outras figuras conhecidas.

O detido foi identificado pela BBC e pelo The Guardian como Mulcaire, um investigador particular que foi preso em 2007 por grampear os telefones de membros da família real britânica enquanto trabalhava para o News of the World.

Notas que pertenciam a Mulcaire que foram apreendidas são a prova mais substancial de que a atividade de grampos telefônicos ilegais era disseminada no tabloide , e não fruto do trabalho isolado de alguns repórteres, como argumentavam os proprietários da empresa midiática .

Um inquérito parlamentar que discute as práticas da imprensa britânica, estabelecido após o escândalo, revelou no mês passado um processo de 11 mil páginas, a ser examinado por investigadores, que sugere que ele recebeu 2.266 pedidos de interceptações de 28 jornalistas. A polícia disse que 5.795 pessoas podem ter tido seus telefones grampeados entre 2001 e 2009.

Leia também:
- Hugh Grant sugere que grampos vão além de tabloide de Murdoch
- Sienna Miller chegou a acusar parentes por vazamentos a tabloide

Um comunicado da Scotland Yard diz que o homem, cuja identidade não foi revelada pela polícia, foi preso em Londres às 7h (5h em Brasília) desta quarta-feira "por suspeitas de conspirar lara interceptar mensagens de caixas postais telefônicas" além de obstruir o andamento da Justiça. Ele está detido em uma delegacia da zona sul londrina.

Se as reportagens identificando o homem como Mulcaire se provarem verdadeiras, a prisão marcaria um desenvolvimento importante do escândalo, que já presenciou o fechamento do News of the World , publicação de 168 anos e entre as mais vendidas no país.

Dois chefes da polícia pediram demissão , Rubert e James Murdoch foram convocados ao Parlamento e o premiê David Cameron foi questionado sobre a contratação de um ex-editor do News of the World, Andy Coulson, para ser seu porta-voz. Coulson está entre os detidos no escândalo.

Suspeitos do escândalo foram libertados após pagamento de fiança, mas muitas figuras importantes, incluindo Coulson, serão, em breve, questionadas novamente sobre o caso.

A prisão dessa quarta-feira acontece uma semana depois de uma mulher de 31 anos ter sido detida na mesma investigação. A Scotland Yard se negou a identificar a mulher, ou dar mais informações, mas a BBC e outros canais de mídia locais a identificaram como Bethany Usher, uma ex-repórter do News of the World. Ela foi libertada logo depois sob pagamento de fiança. Em comunicado, ela negou ter cometido quaisquer crimes.

Com AP, New York Times e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.