A participação da Grã-Bretanha no Afeganistão poderá se estender por mais 30 ou 40 anos, estima o futuro chefe do Estado-Maior britânico, general David Richards, em entrevista que o jornal The Times publica neste sábado.

"O papel do Exército (britânico) evoluirá, mas o processo completo poderá exigir entre 30 e 40 anos", declarou o general Richards, que assumirá a chefia no final de agosto.

As tropas britânicas foram enviadas ao Afeganistão para uma missão de médio prazo e a Otan "não tem, absolutamente, qualquer possibilidade" de sair completamente daquele país.

Ao menos 9.100 militares britânicos estão estacionados no Afeganistão, como integrantes da Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF) da Otan.

Desde 2001, o Grã-Bretanha já perdeu 195 soldados no Afeganistão.

gj/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.