Nuvens de cinzas sobre a Europa fecham, mais uma vez, o espaço aéreo britânico

A Irlanda fechou neste domingo vários de seus aeroportos e a Grã-Bretanha impôs uma zona sem voos em parcela de seu espaço aéreo, em meio a outra nuvem de cinzas proveniente de um vulcão na Islândia que pode interromper de novo o tráfego aéreo na Europa.

A Autoridade Irlandesa de Aviação (IAA na sigla em inglês) informou que três aeroportos no noroeste foram fechados, mas outros terminais aéreos, como o situado em Dublin, permaneceriam abertos até novo aviso.

A Grã-Bretanha impôs uma zona de não voo em partes da Escócia e Inglaterra durante a maior parte deste domingo devido à cinza vulcânica, mas os aeroportos de Londres não suspenderão seus voos.

Previsão

A agência de aviação civil recomenda que os passageiros consultem suas companhias aéreas antes de sair de casa.

A Nats usa dados do departamento de meteorologia do governo para decidir onde o espaço aéreo deve ser fechado. As previsões mais recentes indicam que a nuvem de cinza vulcânica poderia se espalhar ainda mais pela Grã-Bretanha na segunda e na terça-feira.

"Infelizmente, de novo, a mistura de atividade vulcânica e sistemas climáticos conspiraram para trazer a nuvem de cinzas vulcânicas em direção à Grã-Bretanha", disse Jonathan Astill, da agência de aviação do país.

A nuvem deve chegar a Londres na terça-feira, mas acredita-se que ela não estará mais sobre o espaço aéreo britânico no dia seguinte.

No mês passado, as cinzas expelidas por um vulcão na geleira de Eyjafjallajokull, na Islândia, provocaram o fechamento do espaço aéreo em diversos países da Europa.

Milhares de voos foram adiados e cancelados, gerando um caos aéreo no continente e prejuízos para as companhias aéreas.

(*com informações da Reuters e BBC Brasil)


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.