Governos europeus já desembolsaram 4 trilhões de dólares para salvar bancos

Os governos europeus se comprometeram a gastar três trilhões de euros (quase quatro trilhões de dólares) para resgatar seus bancos, uma soma que supera com folga o montante destinado a tirar suas economias da recessão, informou nesta quarta-feira a Comissão Européia.

AFP |

A cifra astronômica, que corresponde às ajudas para o setor financeiro aprovadas pela Comissão desde o início da crise econômica, representa em torno de 25% do Produto Interno Bruto (PIB) da União Européia (UE).

Além disso, contrasta com o valor conjunto dos planos de reativação econômica anunciados pelos países membros para frear a recessão, de 400 bilhões de euros para 2009 e 2010, o que corresponde a apenas 3,3% do PIB do bloco.

Dos três trilhões de euros em ajuda aos bancos, uma boa parte é, no entanto, apenas potencial: 2,3 trilhões de euros consistem em garantias estatais, empregadas apenas caso a instituição deixe de pagar.

Do restante, 300 bilhões de euros irão para recapitalizações, e 400 bilhões, para resgates e reestruturações.

A comissária de Competição, Neelie Kroes, defendeu nesta quarta-feira que "cabe agora às entidades financeiras sanear suas contas e se reestruturar para garantir um futuro viável", deixando entrever que Bruxelas endurecerá o tom com os bancos que não aplicarem os ajustes exigidos em contrapartida às ajudas estatais.

soe/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG