Governo venezuelano rescinde concessão de 34 emissoras

CARACAS - O Governo venezuelano disse nesta sexta-feira que rescindiu a concessão de 34 emissoras em todo o país por morte do titular, vencimento da concessão, falta de renovação da permissão ou declaração de improcedência de uso.

EFE |

O diretor da Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel), Diosdado Cabello, disse que esse grupo de emissoras faz parte das 240 que recentemente não cumpriram a convocação para atualizar seus dados perante esse organismo.

No grupo figuram duas emissoras de Nelson Belfort, presidente da Câmara de Radiodifusão da Venezuela e duas em nome de monsenhor Bernardo Heredia, cuja concessão se extinguiu por falecimento do titular.

De acordo com o documento, a maioria das emissoras afetadas tem caráter local, com exceção de algumas que teriam alcance regional.

Cabello disse que a decisão do Governo de combater o "latifundismo midiático" e promover a "democratização" da propriedade de meios de comunicação recebeu muitas críticas, mas nenhuma denúncia de que a lei esteja sendo violada.

Ele disse que continua o processo administrativo contra as 206 emissoras restantes que não atualizaram assim a revisão dos dados fornecidos por outras 120 emissoras que cumpriram a convocação da Conatel.

Cabello informou que a revisão da documentação dessas 120 emissoras se deve a que alguma parte do conteúdo "não cumpriu o requerido no trâmite".

Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: emissorahugo chávezvenezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG