Governo turco promove grande reformulação, com novo chanceler

O chefe do governo turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou nesta sexta-feira uma grande reformulação ministerial, que inclui a chegada ao Ministério das Relações Exteriores de seu influente conselheiro diplomático, Ahmet Davutoglu.

AFP |

Ali Babacan, chefe da diplomacia que deixa seu posto, volta a ser o responsável pela economia turca, atingida pela recessão, indicou Erdogan durante uma entrevista coletiva à imprensa depois que a composição de seu novo governo foi aprovada pelo chefe de Estado, Abdullah Gul.

Babacan terá a difícil tarefa de coordenar a ação de todas as instituições econômicas em um país que registrará, provavelmente, uma recessão neste ano após um crescimento mínimo de 1,1% em 2008.

A nomeação de Davutoglu é um acontecimento raro para a vida política turca, pelo fato de ele não ser um deputado.

Professor de Relações Internacionais, ele é o artífice do retorno da Turquia ao cenário diplomático. Graças a sua iniciativa para tornar a Turquia uma "facilitadora da paz" no Oriente Médio que sírios e israelenses se reuniram quatro vezes em 2008, em Istambul, para tentar normalizar as relações com seus países.

Outra mudança importante: o ex-presidente do Parlamento, Bulent Arinc, que provocou com frequência o descontentamento da imprensa favorável ao laicismo, com declarações consideradas contrárias aos princípios laicos do Estado, torna-se um dos três vice-primeiros-ministros.

Oito ministros, incluindo o da Justiça, o da Educação, o das Finanças e o da Energia, perderam seus postos.

Outras importantes figuras do atual governo mantêm suas pastas, como o ministro da Defesa, Vecdi Gonul, e o do Interior, Besir Atalay.

Egemen Bagis, encarregado das difíceis negociações de adesão à União Europeia, mantém seu posto.

BA/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG