Governo tailandês pedirá ajuda de ex-primeiro-ministro caso haja golpe

Bangcoc, 28 nov (EFE).- O Governo da Tailândia pedirá ajuda ao ex-primeiro-ministro deposto Thaksin Shinawatra caso o Exército dê um golpe de Estado para dispersar os manifestantes que ocupam os dois aeroportos de Bangcoc com a exigência da renúncia do gabinete.

EFE |

Esta informação foi confirmada hoje aos jornalistas pelo porta-voz governamental Natthawut Saikua, que acrescentou que Shinawatra, deposto em 2006 por outro levante, comandará por telefone a resistência popular diante de uma possível rebelião militar.

"Caso haja um golpe, nos ajudará a combatê-lo junto com todos os tailandeses. Estará em contato conosco 24 horas do dia", declarou Saikua.

A Aliança do Povo para a Democracia, que organiza os protestos, acusa o primeiro-ministro e cunhado do próprio Shinwatra, Somchai Wongsawat, de ser uma marionete do magnata.

A Tailândia sofre uma grave crise institucional desde a vitória nas eleições de dezembro de 2007 do Partido do Poder do Povo, fundado pelos antigos aliados de Shinawatra, foragido da Justiça em seu país e atualmente exilado em Dubai.

Neste momento e após o estado de exceção declarado ontem à noite, a Polícia tailandesa negocia com os ativistas para tentar fazer com que eles desocupem os aeroportos da capital. EFE grc/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG