Governo sudanês bloqueia acesso a parte dos conteúdos do YouTube

O governo sudanês bloqueou o acesso em seu território de alguns conteúdos exibidos no portal de vídeos da internet YouTube, segundo a Agência Efe comprovou nesta terça-feira, após a denúncia de uma ONG egípcia.

EFE |

Em comunicado, a Rede Árabe para a Informação sobre Direitos Humanos (RAIDH) alertou hoje sobre as restrições, que começaram em 22 de julho. Segundo a RAIDH, o bloqueio não se limita a algumas partes, mas afeta todos os conteúdos e impede o acesso ao site.

No entanto, a Efe verificou hoje que é possível entrar no YouTube a partir do Sudão, mas Cartum impede o acesso a certos vídeos, como um no qual aparecem menores torturados por militares sudaneses.

A RAIDH pediu que o Governo sudanês suspenda as restrições sobre o portal de vídeos e acabe com as proibições na internet. A ONG lembrou que o YouTube se transformou em uma ferramenta-chave para os ativistas, que, junto a vários jornalistas, iniciaram uma campanha através de seus blogs contra esta decisão governamental.

Leia mais sobre censura

    Leia tudo sobre: censurainternetyoutube

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG