Governo se fortalece no primeiro turno das eleições municipais

Rio de Janeiro, 5 out (EFE).- Candidatos de partidos aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram os principais vencedores nas eleições de hoje no país, nos quais foram escolhidos mais de 5.

EFE |

000 prefeitos e 50.000 vereadores.

Lula goza de uma popularidade próxima a 80% e durante a campanha nem sequer os candidatos de partidos opositores se atreveram a criticá-lo por medo de perder eleitores.

O pragmatismo político e ideológico de Lula se aprofundou em seu segundo mandato, no qual deixou em segundo plano seu histórico PT, cujos candidatos despontam como vencedores em um terço das 30 maiores cidades do país, número similar ao do PMDB.

O PSDB, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1994-2002) permanece hoje como a principal força de oposição nacional com um importante número de eleitos.

No entanto, na maioria das capitais dos 26 estados brasileiros os prefeitos serão definidos em um segundo turno, previsto para o dia 26 de outubro.

Mas, boa parte dos aliados do Governo conseguiu uma boa votação e já prepara estratégias para dentro de 3 semanas, por isso que esta mesma noite começaram a buscar os votos dos candidatos derrotados.

Com um pequeno atraso segundo o prometido, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou os resultados deste pleito, primeira etapa de um remodelamento do mapa político do país, visando às eleições presidenciais de 2010.

Em São Paulo e Rio de Janeiro, as 2 principais metrópoles, dominadas por adversários de Lula, não houve um claro vencedor.

Em São Paulo o atual prefeito, Gilberto Kassab, apoiado por uma coalizão de partidos opositores a Lula, de centro e direita, com 81,07% das urnas apuradas tem 34,37% dos votos e deverá medir forças no segundo turno com a ex-ministra e dirigente do PT, Marta Suplicy, que está com 31,27%.

Kassab é o candidato do DEM e de outras legendas de direita, mas também do PMDB, principal partido aliado de Lula no Congresso.

No Rio de Janeiro, com 99,96% das urnas apuradas, o candidato Eduardo Paes, do PMDB, mas sem o apoio direto de Lula, obtém 31,98% dos votos, seguido por Fernando Gabeira, do PV, com 25,61%.

Com a apuração finalizada, Belo Horizonte viu o candidato Márcio Lacerda, apoiado por uma coalizão de esquerda, por Lula e o governador do estado, Aécio Neves, ir para o segundo turno com 43,59% dos votos, contra 41,26% de Leonardo Quintão, do PMDB.

Nas cidades com menos de 200.000 habitantes não será necessário o segundo turno e os prefeitos ganhadores foram definidos por maioria simples.

Durante a campanha eleitoral ao longo do país Lula foi o principal propagandista dos candidatos da dúzia de partidos pertencentes à variada coalizão de centro, direita e esquerda que serve de sustento ao Governo e lhe dá maioria no Congresso. EFE ol/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG