(Atualiza com a confirmação oficial dos 23 mortos) Moscou, 1 fev (EFE).- O Ministério de Situações de Emergência da Rússia confirmou hoje a morte de 23 pessoas no incêndio ocorrido no sábado em um asilo de idosos na república russa de República Autônoma de Komi (norte).

"Morreram 23 pessoas, supostamente todas residentes no asilo. O edifício ficou completamente destruído", informou o Ministério, segundo a agência "Interfax".

No momento do incêndio no imóvel se encontravam 27 pessoas: 26 idosos e um vigilante.

"Três pessoas foram evacuadas", acrescentou.

Tanto esse Ministério, como as autoridades locais consideram que a demora em chamar os bombeiros sobre o incêndio resultou fatal para os residentes no geriátrico.

"Os bombeiros foram alertados tarde e, quando chegaram, o fogo já se tinha propagado por uma grande parte do prédio", disse o Ministério à agência oficial "Itar-Tass".

Em maio de 2007 as autoridades abriram um expediente ao asilo por infringir as medidas de segurança no que se refere, precisamente, a incêndios.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, encarregou a Procuradoria Geral e o Ministério de Situações de Emergência de investigar as causas do incêndio e de informá-lo pessoalmente sobre os resultados e os responsáveis pelo acidente.

O governador de República Autônoma de Komi, Vladimir Torpolov, declarou hoje três dias de luto devido à tragédia na pequena cidade de Podiolsk. EFE io/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.