Governo russo confirma as 23 mortes no incêndio em asilo

(Atualiza com a confirmação oficial dos 23 mortos) Moscou, 1 fev (EFE).- O Ministério de Situações de Emergência da Rússia confirmou hoje a morte de 23 pessoas no incêndio ocorrido no sábado em um asilo de idosos na república russa de República Autônoma de Komi (norte).

EFE |

"Morreram 23 pessoas, supostamente todas residentes no asilo. O edifício ficou completamente destruído", informou o Ministério, segundo a agência "Interfax".

No momento do incêndio no imóvel se encontravam 27 pessoas: 26 idosos e um vigilante.

"Três pessoas foram evacuadas", acrescentou.

Tanto esse Ministério, como as autoridades locais consideram que a demora em chamar os bombeiros sobre o incêndio resultou fatal para os residentes no geriátrico.

"Os bombeiros foram alertados tarde e, quando chegaram, o fogo já se tinha propagado por uma grande parte do prédio", disse o Ministério à agência oficial "Itar-Tass".

Em maio de 2007 as autoridades abriram um expediente ao asilo por infringir as medidas de segurança no que se refere, precisamente, a incêndios.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, encarregou a Procuradoria Geral e o Ministério de Situações de Emergência de investigar as causas do incêndio e de informá-lo pessoalmente sobre os resultados e os responsáveis pelo acidente.

O governador de República Autônoma de Komi, Vladimir Torpolov, declarou hoje três dias de luto devido à tragédia na pequena cidade de Podiolsk. EFE io/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG