Governo quer que ordem de prisão a opositor a Chávez seja cumprida

Caracas, 23 abr (EFE).- O ministro das Relações Exteriores venezuelano, Nicolás Maduro, disse hoje que o Governo deseja que o pedido internacional de prisão do líder opositor Manuel Rosales, que solicitou asilo ao Peru, seja atendido e cumprido estritamente por todos os países da região.

EFE |

Rosales, processado por suposta corrupção pela Justiça venezuelana, apareceu na quarta-feira pela primeira vez desde que passou à clandestinidade, no começo de abril, em Lima, onde pediu asilo territorial com o argumento de que é um perseguido político do Governo do presidente Hugo Chávez.

"O Governo peruano teve um pronunciamento inicial. Nós estamos avaliando e desejamos que a solicitação que estamos fazendo (...) de prisão e busca de criminosos como Manuel Rosales seja atendida por todos os países de nossa região e do mundo e se cumpra, como faz a Venezuela", disse Maduro.

Na quarta-feira, o Governo peruano advertiu o líder opositor e prefeito de Maracaibo para que não utilize o Peru como plataforma política e que respeite o processo no qual seu pedido de asilo é avaliado.

O chanceler venezuelano insistiu em que o ex-governador de Zulia "cometeu graves crimes contra o patrimônio público nacional, dos quais há testemunhas e provas indubitáveis (...) possui riquezas e propriedades muito acima do qual pode justificar".

Rosales alegou que as acusações contra si são uma "montagem" e insistiu em que é vítima de uma "caçada política" por parte do Governo "autocrata" de Chávez, que "persegue e encurrala a dissidência" do país. EFE gf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG