Governo prorroga estado de exceção no sul da Tailândia

Bangcoc, 20 jan (EFE).- A Tailândia prorrogou hoje o estado de exceção nas províncias de maioria muçulmana no sul do país, no que foi o primeiro ato do tipo desde que, em meados de dezembro, chegou à chefia de Governo Abhisit Vejjajiva.

EFE |

A medida, que priva da liberdade em prol da segurança, foi prolongada a cada três meses desde que foi aprovada em 2005 pelo Executivo, então liderado por Thaksin Shinawatra, para terminar com a luta armada dos rebeldes islâmicos.

Segundo relatório publicado ontem pela ONG Deep South Watch, o conflito no sul da Tailândia já custou a vida de 3.287 pessoas e US$ 3,122 bilhões desde seu início, em janeiro 2004, após décadas de pouca atividade guerrilheira.

No ano passado, quando insurgentes muçulmanos perpetraram ataques no intervalo de pelo menos dois dias, houve um total de 718 incidentes, apesar de este número representar uma queda de 50% em relação a 2007.

A maioria das vítimas é responsabilidade dos rebeldes, que perpetraram vários atentados com bomba, decapitaram mais de uma dezena de pessoas e assassinaram monges budistas, professores, policiais e soldados. EFE grc/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG