Governo prorroga emergência em região muçulmana do sul do país

Bangcoc, 14 out (EFE).- O Governo da Tailândia prorrogou hoje em três meses o estado de emergência nas três províncias muçulmanas do sul do país, onde a violência matou cerca de 3.

EFE |

400 pessoas desde janeiro de 2004.

O prolongamento da medida nas províncias de Narathiwat, Yala, e Pattani foi adotado horas depois de 50 soldados travarem um tiroteio contra um grupo de rebeldes interceptado em um posto de controle numa estrada.

"É necessário que a região continue sob o estado de emergência", assinalou o porta-voz do Governo, Nattawut Saikua, após reunião com o primeiro-ministro Somchai Wongsawan.

Fontes da delegacia regional de Polícia, informaram que um insurgente morreu e outro ficou gravemente ferido.

Atentados a bomba e confrontos com armas leves se sucedem quase diariamente apesar do deslocamento de aproximadamente 31 mil membros das forças de segurança e de contínuas detenções e rendições de rebeldes.

O estado de emergência nas três províncias, na fronteira com a Malásia, foi declarado pela primeira vez em 2005, durante o Governo do ex-primeiro-ministro deposto Thaksin Shinawatra, com a finalidade de frear os ataques dos militantes do movimento separatista islâmico. EFE grc/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG