Governo pode conceder benefícios a guerrilheira das Farc que desertou

BOGOTÁ - O governo colombiano anunciou nesta segunda-feira que estuda conceder benefícios jurídicos e o pagamento de uma recompensa a uma guerrilheira das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que fugiu com um comerciante seqüestrado no fim de semana passado, informaram fontes oficiais.

EFE |

"É muito possível que entre os benefícios haja uma recompensa" em dinheiro para a guerrilheira que se desmobilizou e libertou o comerciante, refém do grupo.

A rebelde, conhecida como "Myriam", desertou das fileiras guerrilheiras e se entregou perante uma unidade militar nos Llanos Orientales junto ao comerciante Juan Fernando Samudio, seqüestrado desde maio de 2007.

"Vamos investigar muito bem se efetivamente 'Miryam' ajudou este seqüestrado a recuperar sua liberdade. Se for assim, vai obter todos os benefícios que o governo veio prometendo", disse o ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos.

Ele revelou que "Miryam", de 35 anos, 18 deles nas Farc, será transferida nesta segunda-feira a Bogotá para avaliar a informação que entregou.

Santos ressaltou que a família de Samudio tinha pagado em três ocasiões pelo resgate.

"Miryam" se desmobilizou perante uma unidade militar a 50 quilômetros de La Uribe, localidade do departamento de Meta, leste do país.

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG