BOGOTÁ - O governo colombiano anunciou nesta segunda-feira que estuda conceder benefícios jurídicos e o pagamento de uma recompensa a uma guerrilheira das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que fugiu com um comerciante seqüestrado no fim de semana passado, informaram fontes oficiais.

"É muito possível que entre os benefícios haja uma recompensa" em dinheiro para a guerrilheira que se desmobilizou e libertou o comerciante, refém do grupo.

A rebelde, conhecida como "Myriam", desertou das fileiras guerrilheiras e se entregou perante uma unidade militar nos Llanos Orientales junto ao comerciante Juan Fernando Samudio, seqüestrado desde maio de 2007.

"Vamos investigar muito bem se efetivamente 'Miryam' ajudou este seqüestrado a recuperar sua liberdade. Se for assim, vai obter todos os benefícios que o governo veio prometendo", disse o ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos.

Ele revelou que "Miryam", de 35 anos, 18 deles nas Farc, será transferida nesta segunda-feira a Bogotá para avaliar a informação que entregou.

Santos ressaltou que a família de Samudio tinha pagado em três ocasiões pelo resgate.

"Miryam" se desmobilizou perante uma unidade militar a 50 quilômetros de La Uribe, localidade do departamento de Meta, leste do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.