Governo peruano quer soldados experientes combatendo terrorismo

Lima, 15 abr (EFE).- O primeiro-ministro peruano, Yehude Simon, anunciou hoje que o combate ao Sendero Luminoso na região do vale dos rios Apurímac e Jan contará com soldados mais experientes, e não com jovens recrutas.

EFE |

A decisão foi tomada após a morte de um jovem militar em uma recente emboscada terrorista.

"Estamos preparando um documento para evitar que jovens menores de 21 anos sejam enviados à zona de combate. Assim, trabalharemos com soldados mais preparados, para evitar incidentes trágicos como os que já conhecemos", disse em um comunicado.

Simon se referia à morte de um cabo de 17 anos em uma emboscada ocorrida na última quinta-feira.

"Estamos atuando com muita firmeza. O caso está sendo investigado e reitero que só irão aos combates os soldados preparados e, de nenhuma maneira, menores de 21 anos", disse.

A Defensoria Pública denunciou ontem que o cabo foi recrutado quando tinha 16 anos, apesar de a lei do serviço militar não permitir que menores de 18 se alistem. EFE watt/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG