Lima, 9 ago (EFE).- O Governo peruano espera que o referendo revogatório de amanhã na Bolívia se desenvolva de maneira pacífica e leve tranqüilidade aos bolivianos, afirmou hoje o chanceler do Peru, José García Belaúnde.

"Desejo que o processo seja tranqüilo, pacífico, e que os resultados tragam à Bolívia tranqüilidade e a possibilidade de se encaminhar rumo ao futuro com esperança", declarou o ministro das Relações Exteriores à "Rádio Nacional do Peru".

O ministro enfatizou, no entanto, que o assunto compete exclusivamente ao povo e ao Governo da Bolívia, ao antecipar que o Executivo peruano não opinará sobre os resultados da consulta.

Segundo ele, o Peru respeita o princípio de não-intervenção nos assuntos internos de outro país.

Mais de quatro milhões de bolivianos estão convocados amanhã para uma consulta sobre a continuidade ou revogação do mandato do presidente Evo Morales, do vice-presidente Álvaro García Linera e de oito dos nove governadores departamentais do país, a maioria opositores.

A Bolívia realizará o referendo em um ambiente de incerteza sobre sua eficácia para resolver a complexa crise do país, onde o projeto de reforma constitucional de Morales enfrenta o movimento autonomista empreendido por vários governadores opositores. EFE dub/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.